Três Estratégias para evitar o Tijolamento!

Publicado originalmente em Training4climbing.com (tradução livre)

Treinar para ficar mais forte é algo bom. Escalar de forma a conservar a energia e permitir uma rápida recuperação é a forma inteligente.

Enquanto ambas as estratégias são válidas para melhorar seu nível de escalada, muitos escaladores ficam obsessivos quanto a ficarem mais fortes enquanto não reconhecem o valor da otimização de sua força e recuperação acelerada. É fato que os melhores escaladores são fortes, no entanto, nem todo escalador forte se torna o melhor escalador. A diferença normalmente vem de áreas sutis como a economia do movimento e a habilidade de evitar o Tijolamento muscular bem como a rápida recuperação durante uma escalada. As próximas três estratégias fazem apenas isso. Use elas e você verá seu Tijolamento muscular chegando mais devagar, independente da sua força ou habilidade.

1. Pratique escalada com mais economia

Esse pode parecer obvio, mas muitos escaladores tem baixa economia de energia quando estão escalando próximo ao seu limite. Você escala mais como um Camaro ou como um Civic? Aprender a escalar mais eficientemente requer maior esforço consciente, então pegue um parceiro e faça disso um jogo. Os próximos são técnicas de conservação de energia para praticar em vias moderadas ou no ambiente seguro de um ginásio.

      1. Escolha previamente os locais de descanso e só passe magnésio e descanse ali. Escale rapidamente de um ponto de descanso a outro.

      2. Limite o seu tempo em qualquer agarra a no máximo 5 segundos ou menos, a exceção sendo apenas os pontos de descanso. Escale pelas menores agarras, de pegadas mais fortes o mais rápido possível.

      3. Varie o posicionamento corporal o máximo possível. Alterne entre reglete, pinçada, bloqueio do polegar, entre outros o mais frequentemente possível, não perca a chance de usar entalamento de mão ou dedos! Estas são ótimas formas de economizar energia que muitos escaladores deixam passar.

2. Flexione os dedos e Pulso em entalamentos

Para muitos escaladores, se recuperar em uma via é algo que eles simplesmente deixam acontecer. Para ter uma atitude proativa no processo de recuperação, no entanto, é uma das diferenças súbitas que separam os melhores escaladores do resto. Uma ótima estratégia é abrir e fechar seus dedos ou flexionar os pulsos entre as agarras. Isto é algo que você precisa fazer nos dois segundos que duram entre uma agarra e outra. Apenas pense sobre sacudir o suor para fora dos dedos enquanto chega na próxima agarra – esse é o movimento que você procura. Esse processo simples faz o sangue fluir – que na realidade para de fluir após momentos de pressão em agarras – através dos músculos do ante-braço, e efeito colateral de fazer isso entre as agarras vai produzir uma redução significativa no “tijolamento”.

3. Use o G-Tox para acelerar a recuperação durante descansos

O “Badalo de braço”, movimento de balançado do ante-braço é a técnica mais universalmente usada para acelerar a recuperação após um tijolamento. Há um método mais eficaz de acelerar a recuperação do ante-braço. No entanto, eu a chamo de G-Tox,. Ela envolve alternar a posição de seus braços entre o “badalo de braço” e os braços acima da cabeça. Considere que o desconforto nos seus ante-braços são em grande parte devido ao aumento da acidose intramuscular pela restrição de fluxo sanguíneo. Enquanto o balançado do braço permite o retorno do fluxo sanguíneo, o fluxo sanguíneo deficitário ocorre devido ao posicionamento dos braços abaixo do coração. O Resultado é o fluxo lento, que perpetua a bomba e retarda a recuperação. (Você já percebeu que a tijolada tende a crescer quando você começa a balançar o braço com ele ao seu lado?) A Técnica G-tox faz a gravidade sua aliada adicionando retorno venoso ao coração. Isso aumenta a remoção do Ion H+ (que diminui o Ph do sangue e dificulta o funcionamento) e ajuda a recuperar a homeostase. Os efeitos desta técnica são evidentes – você literalmente verá a Tijolada sendo “drenada” enquanto você eleva o braço. Use a G-Tox em todas suas pausas na escalada deliberadamente alternando a posição da sua posição de descanso do braço, enquanto levantando a mão e usando o “badalo de braço”, de cinco a dez segundos por vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *