Proteja seus tendões usando bandagem da forma certa!

Publicado originalmente em climbing.com por Guillaume Michaud (tradução livre)

Usar fitas para suportar os tendões dos dedos podem ajudar a prevenir lesões, mas estudos mostram que o método mais comum de usar fitas não fazem o trabalho que deveriam. Aqui vai uma dica de uma boa forma de faze-lo.

Existem duas formas principais: 

Tendões flexores em cada dedo: um que flexiona a falange do meio e o que flexiona a ponta dos dedos. Esses tendões são suportados por um sistema de ligamentos como “polias” que mantêm os tendões perto dos ossos dos dedos e lhes dão a vantagem mecânica necessária para flexionar os dedos.

A Ruptura de uma polia:

Causado por excesso de força nos tendões – resultam em um estiramento do tendão. Antes de 1980, quase nenhum caso de ruptura de polia resultante da prática de esportes fora encontrado na literatura ortopédica, mas há casos agora vistos a cada ano nos Estados Unidos, na maioria dos casos entre escaladores. Das cinco principais polias, a A2, A3 e A4 são as mais importantes pois estão estrategicamente localizadas entre a segunda junta do dedo onde as tensões de ruptura da polia são maiores. O Foco de qualquer método de fitas e bandagem é suportar e proteger essas polias.

Polias são fortes:

Então você esta sujeito a ruptura de uma polia durante uma sessão não controlada de contração. Ex.: Quando escorregando o pé de um entalamento. O dedo médio e o anelar são os mais comumente lesionados. Estudos mostram que as pressões aplicadas a polia A2 na posição de reglete é 36x maior do que na pegada de mão aberta e 3x maior que a força aplicada a ponta do dedo.

O mais comumente usado:

Bandagem circular da primeira falange, que suporta apenas a polia A2, tem sido estudado em laboratório, e nenhuma diferença foi encontrada entre com bandagem ou sem bandagem. Tente o método ilustrado aqui, que suporta todas as três polias ao mesmo tempo. Com um pedaço continuo da fita, complete duas ou três voltas em torno da primeira falange. Não passe a fita muito apertada! Há um nervo e uma artéria de cada lado do dedo e você não quer deixa-los apertados. Então atravesse as juntas do dedo e complete duas ou três voltas em torno da segunda falange. Finalmente, atravesse por trás da articulação até a primeira falange, formando um “X” e completando uma volta circular final para segurar a fita. Se bem feito, esse método de bandagem não irá interferir na flexão do dedo e também vai oferecer proteção para a pele – Bem usual quando escalando por fendas.

Dr.Guillaume Michaud, 27, é um escalador e residente veterano em cirurgia ortopédica na Universidade de Sherbrooke, Québec.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *