100 Razões para amar parques nacionais

Novas maneiras de se perder, encontrar pessoas e achar a aventura perfeita de verão.

Publicado originalmente em outsideonline.com

Um Século após a criação dos primeiros parques nacionais americanos, nós temos diversas razões para ama-los – 100 de acordo com nossa lista.

Eles tem preservado 84 milhões de acres (34 milhões de hectares) de florestas, montanhas, pradarias, canyons, costa e até a tundra (nos estados unidos). Eles oferecem santuários tranquilos para reflexão e rejuvenescimento além disso eles dão as nossas crianças um meio ambiente muito melhor do que o concreto!

Mas principalmente, eles são os melhores lugares para lhe trazer de volta a sua natureza selvagem. Para entrar numa trilha vazia. Para jogar o seu SUP nos lagos e rios. Para desaparecer no campo sem fim da rocha ao gelo. Para isso nós dizemos, tirem seus chapéus – e arrume a mochila – para os próximos 100 anos de aventura.

  1. Nada inspira mais agente

“Cercado por montanhas com centenas e até milhares de metros dos dois lados, você se sente como se estivesse no portal de entrada de algum lugar fora da terra” comenta o fotografo Chris Burkard.

Embora tivesse planejado para passar apenas duas noites em uma cabana no Parque Nacional Denali em Outubro passado, o mal tempo forçou-o a estender sua estadia para quatro. “Esta foi uma tempestade tortuosa”, comentou Burkard, de São Luis Obispo, Califórnia, que estava em Denali para explorar de Skis e “Snowshoes” o Glaciar Ruth. Então o céu abriu oferecendo uma vista do avião de uma formação rochosa de granito preto que forma estrias ao longo da língua do glaciar.

2. O Alaska é essencialmente um grande parque – e é o melhor de todos

O 49 º estado tem 54 milhões de acres (21,8 milhões de hectares) de parque nacional, graças a maior parte pela administração de Carter. Mas tanta natureza pode ser esmagadora, por isso nós pedimos a ajuda de John Baston, um guia de montanha na Mountain Travel Sobek, que tem guiado viagens em odos os oito parques nacionais do Alaska. Ele concordou em participar de uma rodada de associação rápida de associação de palavras para definir o que é bom em cada um deles.

Kobuk Valley: Dunas de Areia

Gates of the Artic ( Portões do Ártico): Trilha

Glaciar Bay (Baía do Glaciar): Caiaque

Kenai Fjords: Golfo do Alaska

Lago Clark: Lagos Gigantes

Wrangell – St.Elias: Muito Grande

Denali: Maior montanha

Katmai: Ursos

3. Você pode Bebe-los

A abundância de cervejarias que são capazes de se aproveitar da proximidade invejável dos parques nacionais (Coors por exemplo fica localizada a 30 milhas do Parque Nacional Rocky Mountain). Mas apenas a Cervejaria e Destilaria Superior Bathhouse no Arkansas pode dizer que sua cerveja é produzida efetivamente com a água dos parques.

4. A quantidade de mosquitos na area de visitantes varia de nenhum para uma zona de guerra.

5. A Sua acessibilidade

Todos os anos em Maio filhotes de Husky começam a surgir no histórico canil do Parque Nacional Denali. Milhares de pessoas assistem, mas poucos realmente estão lá.

6. Arvores fossilizadas da floresta petrificada estão tão amaldiçoadas, segundo a tradição, que você pode visitar uma “pilha da consciência”, onde policiais despejam amostras devolvidas por ladrões fantasmas e  arrependidos. 

7. Pioneirismo: José Gonzáles

O Sistema de parques ou vão entrar em declínio a medida que seus defensores envelhecem e se tornam mais brandos ou vão se fortalecer a medida que houver renovação e novos defensores aparecerem.

8. O Ponto alto foi a votação em 2012, uma prova de que agente ainda pode contribuir com o sistema.

9-11. Eles tem seus próprios séries de terror

Em 1995, Robert Rinehart publicou Morte em Yellowstone, uma coleção de histórias reais de mortes dentro dos limites do parque.

12. Arenito é lindo ao Nascer do Sol.

Levante-se nas primeiras horas do dia para capturar este tipo de imagem.

13. Há um oásis em um dos lugares mais inóspitos da Terra

O Vale da Morte, conhecido pelo terreno seco e pelo calor de derreter borracha dos calçados, com temperaturas que chegam a mais de 50 º Celsius. Mas o Furnace Creek Inn torna o desperto inóspito um lugar acolhedor.

14. No Capitólio Reef, os visitantes podem colher frutos de pomaraes plantados por colonos em 1880.

15. Você vai precisar de um kit básico.

Nós motamos um kit completo

16. É possível marcar o ponto alto do Texas nas montanhas Guadalupe e ver obras minimalistas a duas horas na estrada da Fundação Chinati em Marfa no mesmo dia.

17. Depois de uma trilha no Vale Cuyahoga, pode banhar-se nas cachoeiras Blue Hen.

18. O Monte Rainier está entre os mais intrépidos desafios alpinos = menos da metade dos escaladores que tentaram escalar-lo alcançaram o seu cume.

19-26. Você pode ir além do cenário

Nós enviamos um grupo de funcionários em um amissão: Encontrar novas maneiras de explorar parques. O Resultado? Estas oito aventuras:

I-Passe pelas pairagens em Theodore Roosevelt.

II- Prátique SUP nos Lagos Cristalinos do Glaciar em Montana.

III- Colha mel no Rio Grande em Big Bend.

IV- Pratique Ski em picos secretos em Yellowstone.

V- Navegue pelas praias desertas em Virgin Islands.

VI- Reme como um comerciante de peles em Voyageurs.

VII- Trilhe por montanhas enormes em Rocky Mountains.

VIII- Se meta em uma realmente grande em Everglades.

27- Os bangalôs do Glaciar Kenai Fjords redefiniu o conceito de hotelaria em parques.

A viagem de 4 horas de barco até Seward, Alaska, funciona com um safari deserto com oportunidades para ver orcas e botos. A recompensa para a viagem é a solidão.

28. Os Lobos na Ilha Royale estão diminuindo, mas persistem.

29. Policiais guiam turistas através do Massivo Indiano Mesa Verde, construído em torno da época da carta magna.

30. Pioneiro: Kerry Gallivan

“os dispositivos móveis são uma onda que está prestes a entrar na experiência do parque. Para ser franco, se não receber esse direito, nós estamos falando sobre a morte do sistema dos parques”.

31. Dias sem carrosna Crater Lake – de 17 a 24 de Setembro de 2016 – deixar os ciclistas desfrutarem de um passeio espetacular de 50 kms sem encontrar transito.

32. Eles são ainda mais surpreendentes vistos de cima.

33. A ilhas e os corais de Biscayne não tem uma refinaria de petróleo ou de qualquer desenvolvimento no estilo Miami Beach, como proposto na década de sessenta, antes de o parque ser estabelecido

34. Acampar em Yosemite é o maior legado indutor de adrenalina.

35- 40. Você pode fazer tão difícil quanto for sua preferência 

Os parques são lar para os mais fortes e mais recompensadores testes de preparo físico que há disponíveis. Aqui vão os betas de seis dos meus favoritos:

I- A Travessia do Grand Teton

II- Corra no Grand Canyon

III- Caminhe pelo Haleakala

IV- Escala o White Rastafarian

V- Caminhe pela trilha John Muir

VI- Pedale pela trilha White Rim

41. Eles estão fazendo treinamentos de resgates arriscados

Em 2008, Brandon Latham estava ensinando aos Sherpas técnicas de resgate no centro de treinamento de Escalada Khumbu a aproximadamente 20 kms  do campo base do Everest. Então ele teve uma ideia: Porque não treinar instrutores Nepaleses junto com alguns policiais dos parques nacionais.

42. As vistas sem fim de lugares surreais

43. Você sabe que está chegando o verão em Shenandoah quando começa a encontrar montanhistas

44.  Nós amamos uma boa piscina natural

Mas alguns são muito quentes para aguentar.

Fontes termicas, Arkansas

Temperatura: A Média Natural é de 62 º  – as piscinas para banho estão mais perto de 38 º.

Melhor Opção: Casa de Banho Buckstaff, em operação desde 1912.

Como parece: Quente e relaxante.

Lassen Volcanic, Califórnia

Temperatura: Escaldante

Melhor Opção: Nenhum. Lassen´s Spring são estritamente proíbidos.

Como parece: Como se colocasse o pé no fogo.

45. A maior parte das pessoas desaparecem quando a neve chega

“Nós percebemos que poderíamos ter uma aventura e tanto em nosso próprio quintal e ver a vida selvagem que poucas pessoas viram na época do inverno”, comenta o fotografo de Jackson, Wyoming, Taylor Glenn. Após Glenn e o biólogo de vida selvagem Taylor Philips fizeram vários brainstorms sobre ideias de viagens, os dois decidiram tentar uma viagem com os skis de cross-country de 50kms do Old Faithful para a estação de polícia de Yellowston Bechler, em fevereiro passado. Além de atravessar como uma faca em uma jornada de seis dias incluindo carregar o carrinho por uma neve profunda,  totalmente carregado. “foi uma batalha” COmentou Glenn “mas valeu a pena”.

46. Agora seus filhos com até 10 anos de idade tem entrada gratuita

Uma nova iniciativa dá aos parques nacionais a todo estudante na América. Uma viagem de campo com uma turma pode transformar crianças em fans da vida outdoor pelo resto da vida.

47. Em Saguaro, visitantes podem ver um coyote de verdade caçando um papa-léguas em meio aos cactus.

48. Mesmo os setores privados querem que eles prosperem

E estão tirando dinheiro dos bolsos para que aconteça.

49-52. Você pode pendura-los na sua parede

Entre 1930 e 1940, A administração de projetos de trabalhos produziu posteres iconicos de 14 parques nacionals. Você pode comprar os originais, mas uma nova geração de artistas tem se inspirado pelos clássicos.

53. As cachoeiras do norte tem um pequeno K2 escalável: Monte Shuksan.

54. Você não precisa ser o Dr.Evil para ficar no Vulcano Lair

Você apenas precisa encontrar o Hotel Nestled, datado de 1846, no Hawaii Volcanoes National Park.

55.  Os pinheiros de Bristlecone na Grande Bacia, estão entre os seres vivos mais antigos na terra, eles comumente vivem por milhares de anos.

56-58. Eles saem bem nas fotos

Os parques nacionais são ideias para fotografias: Eles são naturalmente dramáticos e cheios de beleza sob qualquer luz. Destacam-se se você quer uma narrativa absorvente, visuais suntuosos ou um pouco de ambos.

59. Três sub-especies do Urocyon Littoralis, uma raposa pequena e extremamente bonita, vive apenas nos canais das ilhas.

60. Você pode fugir de tudo todo final de semana em Acadia.

Acampamento para a família inteira.

61. Nos desejamos manter o parque Colorado em um jarro

62. A dificuldade da volta do mundo das fantasias de Bryce Canyon significa uma solidão conquistada com dificuldade através de um anfiteatro cheio de emoção.

63. Visitar todos eles não é tão difícil quanto pode parecer

No inicio do ano passado, Darius P.Nabors e Trevor Kemp decidiram embarcar na melhor viagem de todos os tempos: 59 parques nacionais em 59 semanas. Nós acompanhamos parte da viagem.

64. Pioneiro: Alex Warneke

“Os Parques perceberam que as coisas não podiam continuar como estavam se quisessem continuar para as gerações futuras”

65. Eles não precisam do seu olhar contemplativo

John Muir tirar onde sobre Yosemite é uma coisa, mas Ian Frazier tem feito isso com pessoas chamando seus esportes favoritos de “catedrais”, “santuários” e “lugares sagrados”.  A Falsa piedade diminui a verdadeira tarefa em mãos: Vendo esses lugares como realmente são.

66-86. Eles são monumentais

Sim, nos somos loucos sobre nossos 59 Parques Nacionais. Mas os serviços dos parques administram mais 351 propriedades valiosas, então pegue um mapa, faça as malas, ponha uma toalha de praia e abandone as massas.

87. O majestoso Yosemite vai sempre ser impressionante para nós

A Disputa recente pela marca forçou a uma mudança no nome do hotel para o Majestic Yosemite, mas todas as coisas que o tornaram famoso continuam lá.

88. Quanto uma árvore Sequoia Gigante caiu sobre a estrada em 1937, o Parque transformou-a em um túnel. Tirar uma foto passando pelo túnel se tornou clássico.

89. As cachoeiras e os buracos de mergulho de Oheo Gulch em Haleakala.

90. Pioneira: Alyssa Ravasio

“Antes de começar a acampar, eu gastei horas na internet tentando achar e reservar um camping, quase que eu desisti. Eu não conseguia acreditar em quão difícil aquilo estava sendo”

91. Não há muito transito ou fotógrafos ou mesmo bêbados que podem tirar a magia de um lugar semi-selvagem.

92. Pioneiro: Reed Schneider

“Muitas crianças não entendem que os parques nacionais são lugares que você pode ir acampar e pescar e viajar onde ninguém jamais dirige um carro. Programas como o NatureBridge (ponte da natureza) permite a eles verem que os parques são o mundo delas”

93. Você pode cruzar Redwood (ou outra opção de trilha)

Aqui esta a dica de como sugerimos fazer com 10 peças de equipamentos

94. As caminhadas ridiculamente difíceis para chegar a base do Canyon Negro do Gunnison significa que você terá toda a pescaria só para você.

95. As duas horas de trem de volta para Key West de Fort Jefferson no Dry Tortugas serve margaritas.

96-98. Nossos parques subterraneos podem ser os mais selvagens

Wind Cave, Dakota do Sul: Possui mais passagens por milha cúbica do que qualquer outra caverna do mundo.

Mammoth Cave, Kentucky: A mais larga do mundo – mais de 400 milhas já foram exploradas.

Carlsbad Caverns, Novo México: Há um bar subterrâneo (é o suficiente a ser dito)

99. Alguns parques estão vazios. realmente vazios.

O raramente visitado Parque da Samoa Americana abriga praias tropicais, corais, e algumas dessas praias ainda são virgens ao surf além de não ter muito mais estrutura. Matt Skenazy foi explorar e achou algumas boas ondas no misterioso South Sea Mojo.

100. Eles são cheios de mistérios

Treinamento: 6 Maneiras de tornar qualquer exercício mais especifico para a escalada

Modifique exercícios comuns para focados para o Climb.

Publicado originalmente em climbing.com por Jared Vagy (tradução livre)

A Maioria dos escaladores dedicados gastam tempo treinando em academias, mas muito do tempo gasto é desperdiçado na pratica de exercícios que influenciam minimamente nos movimentos para a escalada. Além disso, focar no fortalecimento de movimentos não eficientes podem levar a lesão quando escalando devido ao fato de que você não estar treinando os músculos apropriadamente para trabalharem em harmonia. As pesquisas recentes da ciência esportiva ( e da lógica e bom senso) suporta a teoria de que quanto mais um exercício foca no movimento no esporte, mais o exercício vai afetar positivamente na sua performance naquele esporte. Para a escalada, o segredo para o sucesso de um treinamento é manter a posição corporal semelhante ao posicionamento durante a escalada. Como um escalador e médico, eu desenvolvi seis regras básicas que podem ser aplicadas a exercícios comuns para tornar-los mais focados para a escalada. Ao fazer essas pequenas alterações e prestar atenção ao seu corpo do calcanhar a ponta dos dedos, você pode reduzir drasticamente a falta de eficiência de qualquer exercício, independentemente de ser levantamento de peso pesado ou apenas usando o peso do seu próprio corpo.

As 6  Regras

Para criar as regras a seguir, eu estudei as características mais comuns de uma postura “ideal’ para a escalada. Claro que um posicionamento perfeito do corpo vai variar de acordo com o terreno, ângulo, forma de segurar a agarra, etc…Mas você irá encontrar que estas sugestões refletem as posturas mais comumente usadas. Algumas dessas regras podem inclusive parecerem bem intuiticas, especialmente para escaladores mais experientes, mas pense sobre a última vez que você foi a uma academia – você possivelmente não tenha praticado nenhuma delas. No máximo, provavelmente uma ou duas dessas regras. Quanto mais você puder incorporar essas regras nos seus exercícios, melhor serão os benefícios do seu treinamento para a escalada. Isso irá até lhe ajudar a treinar a mente para ativar diferentes partes do corpo simultaneamente, o que irá lhe ajudar a ser mais fluido e intuitivo enquanto escalador.

  1. Peso nos dedos dos pés

Ao escalar você raramente transfere o peso para os calcanhares, a menos que você esteja usando uma chave de calcanhar, ou pisando para trás, de pé sobre uma laje ou então em uma chaminé. Com arestas, escala de faces, tetos negativos e até a escalada em fendas, os dedos dos pés fazem quase todo o trabalho para dar forças as pernas e equilibrar nas agarras. Então, quando estiver treinado para a escalada é importante mudar o peso para os dedos dos seus pés. Não jogue todo o peso do seu corpo para os dedos pequenos, mas pense sobre como fazer uma mudança suave do seu peso para a frente do seu pé e calmamente então vá levantando o seu calcanhar. Isso irá gastar 99% do seu tempo de escalada e provavelmente 0% do seu tempo de treinamento quando não esta escalando. Funciona melhor quando aplicado a exercícios que focam na parte superior do corpo, bíceps, ombros… como a maioria dos exercícios para a parte inferior já são naturalmente recomendados. Construa a resistência, fazendo levantamento nas panturrilhas, com ou sem preso, em seguida tente fazer uma perna de cada vez para imitar o movimento da escalada ainda mais próximo do real. Se isso é fácil demais tente executar um flag ao fazer o levantamento ou feche os olhos para adicionar o equilíbrio ao desafio.

2. Dobre os joelhos

Cada montanhista iniciante é iniciado a ideia de esticar seus braços para segurar o corpo ao invés de usar a energia preciosa dos bíceps, mas para que você possa esticar os braços você deve dobrar os joelhos. Isso irá fazer com que o peso do seu corpo saía dos seus braços e vá para as suas pernas, onde seu corpo tem músculos mais fortes e especialmente projetados para suportar e transferir o seu peso inteiro com mais facilidade e eficiência. Seus braços não são projetados para fazer isso. Com isso em mente, faça exercícios que treinem seus joelhos para dobrar enquanto seus braços alcançam ou puxam ao mesmo tempo. Faça exercícios de braça como extensões de tríceps e uma posição de agachamento, ao invés de em pé, vai ensinar os músculos das pernas para se envolverem durante o movimento do braço. Construir esta memória muscular vai te ajudar em todos os aspectos da sua escalada.

3. Utilize o abdômen

Manter a tensão da sua core (tronco) permitirão uma transferência de energia eficiente para os seus pés e mãos, e quanto mais estável você estiver durante a escalada, mais eficiente será sua movimentação. Os músculos da core raramente são usados para iniciar um movimento, então evite esses exercícios, o abdominal padrão por exemplo, não se assemelha com a escalada. Ao invés disso, foque mais em exercícios que mantêm o seu tronco estável enquanto movimentando os braços ou pernas, como executar a “prancha” e levantar um braço ou uma perna de cada vez. Tente manter o tronco enquanto está movimentando o membro escolhido em um movimento controlado, que é exatamente o que você poderá vir a necessitar durante uma escalada.

4. Retraia a omoplata

As omoplatas fornecem a base estável para a mobilidade dos braços. Quando você envolver os seus ombros, você pode aliviar o stress e o peso dos seus braços e ombros, ajudando a direcionar a força ao seu tronco. Para demonstrar isso, levante um peso acima da sua cabeça com as omoplatas relaxadas e ombros caídos para a frente, em seguida, levante o mesmo peso com as omoplatas retraídas para trás. Qual é mais fácil? Você vai notar o peso se sente mais leve para levantar que o último. Quando você envolver os seus músculos da omoplata, você dará suporte adicional para seus braços. Certifique-se de envolve-los puxando-os suavemente na direção da coluna durante todos os exercícios de treinamento, incluindo o treino no fingerboard.

5. Mantenha os braços acima dos ombros

A maior parcela da escalada envolve estarem acima da altura dos ombros. Há poucas situações onde os braços estão trabalhando abaixo da altura dos ombros (cristais, agarra baixa e travessias). Exercícios com as mãos abaixo dos ombros são dificilmente traduzidos em movimentos de escalada. Evite exercícios tradicionais de manguito rotador, onde seu cotovelo é dobrado 90º e gira a mão para fora de seu abdômen com resistência. Esse movimento não reflete como o manguito é acionado durante uma escalada. Fortaleça os ombros segurando seus braços para fora e acima de seus ombros com a resistência de uma fita ou banda.

6. Mantenha os cotovelos retos

Corrija os cotovelos quando escalando aderências e em negativos, colocando o peso no esqueleto e tirando-os dos ombros e bíceps. Isso permitirá uma maior circulação e mais eficiente uso da energia. A menos que você esteja focando em movimentos fortes de chaves com flexão dos bíceps, tente manter-los esticados durante outro treinamento, tais como círculos de braço e levantamento de braço esticado.

O Exercício Perfeito

Este exercício demonstra pressionar os braços para fora com a resistência de uma fita/banda (fortalece ombros), com os braços esticados acima da altura dos ombros enquanto colocando peso nos dedos dos pés, envolvendo o abdominal, dobrando os joelhos e retraindo a omoplata. Tente ser criativo com os seus exercícios e veja como muitos deles podem atender as seis regras.