Escalada de Aderência

Por: Jeff Achey – publicado na Climbing.com
Traduzido por em 16 de Fevereiro de 2016.

 

Escalada de aderência sem agarras de mão pode ser fácil ou desesperador, ou ambos ao mesmo tempo. Força tem seu papel, não há nada em que se segurar. Técnica e Controle mental são primordiais. Aderência normalmente envolve longas distâncias entre os pontos onde os conquistadores estavam desejando e onde eram capazes de parar e bater uma proteção. O caminho mais fácil para a próxima ancoragem pode não necessariamente ser uma linha reta.

Evite movimentos longos, altos degraus, e movimentos que joguem seu corpo para fora da rocha. Se você uma boa boarda para a mão, passe por ela com o mínimo de esforço até que possa ficar em pé nela e descansar. Velocidade é tão importante quanto movimento de corpo, e você pode se agarrar em nada. Pare e as sapatilhas vão escorregar. Queda em aderência normalmente é resultado da perda da confiança: Você para pra fora, ou fica ganancioso e da uma xxxx parada. Fique focado em seus pés e deixe sua visão periférica encontrar pontos tranquilos, onde pode fazer uma pausa, mas não fique extremamente focado em agarras especificas. Escale rapidamente com descansos minimos, até chegar na próxima parada.

Os erros podem ser assutadores, mas dá para evitar a queda. Quedas de aderência tendem a ser lentas e de baixo impacto Correr funciona para quedas curtas, mas a menos que você saiba como faze-lo, de preferência a deixar o corpo escorregar, mantendo a posição de escalada, deixe escorregar pelos seus pés, tapeando a rocha com as mãos para manter o equilibrio. Se você escorregar com as mãos na rocha sem tapear, vai queimar as mãos. Olhe para onde você está indo, esteja atento para desviar de grampos, chapas ou obstáculos que possam vir no seu caminho.