Nuts #Parte 1

Artigo publicado originalmente em climbing.com por Julie Ellisson (tradução livre)

Na maioria das vezes quando as pessoas começam a fazer escalada tradicional, móveis se tornam seus melhores amigos. Eles são fáceis de se usar e se contraem para caberem numa variedade de fendas de diferentes tamanhos. Mas não subestime os benefícios dos Nuts. Sem nenhuma peça móvel (logo, uma “proteção passiva”), os Nuts são baratos, leves, robusto, e é fácil de analisar no olho onde é possível encaixa-los – muitos vão caber numa variedade de lugares devido ao fato de eles poderem ser posicionados nas quatro orientações diferentes. Adicione-se a isso o fato de que centenas de primeiras ascensões foram realizadas antes dos móveis sequer serem inventados. Aqui estão algumas dicas de como usar essas peças.

Um jogo típico de nuts consiste em 10 a 12 peças que iniciam bem pequenas – menos que .25″ e vão até 1.3″ para os em formato de cunha e até 3.5″ para os em formatos hexagonais. Esses são o “padrão” a se procurar quando estiver adquirindo seu equipo. Existem nuts muito menores, como os RPs e muito mais largos, como o hexagonais. Como os nuts são muito mais baratos que os moveis, é comum ter peças repetidas dos modelos pequenos para escalar vias intensas. Além do que é barato deixar um nut para trás se você precisar criar uma ancoragem pra rapel de emergência.

Se Equipando

Selecione um jogo de 10 a 12 nuts em dois mosquetões, organizados por tamanho, e clipe no loop do seu baudrier. Não caia na tentação de coloca-los todos em um único mosquetão – isso tornará mais difícil de encontrar a peça que você precisa, e se você deixar cair esse mosquetão, então você terá perdido todos os seus nuts.

Usando-os

Assim como em qualquer proteção móvel, usar nuts requer pratica. Trabalhe na técnica com seu pé no chão na base de uma via ou em um boulder, ou pratique a colocação dos móveis em um top rope. Procure vias de escalada tradicional tão frequentemente quanto lhe for possível. Isso o tornará um bom limpador de via e você verá como um escalador mais experiente coloca esse tipo de peças.

Princípios de uso dos móveis:

  1. Qualidade da Rocha: Certifique-se que a rocha é solida sem nenhum bloco solto ou lacas que possam facilmente cair sobre tensão. A colocação de um Nut é tão boa quanto a rocha onde ela esta.
  2. Direção da queda: Coloque o Nut de forma que o cabo fique direcionado para onde ele será puxado caso você venha a cair. Isso dependerá de quão acima da peça você estará se cair, mas geralmente você pode posicionar o nut de forma que a tensão da queda será na maioria das vezes para baixo e um pouco para fora.
  3. Constrição: Basicamente os Nuts e os Hexagonais trabalham fixando-se em rachaduras cônicas. Procure uma fenda que aumenta com a altura: entale a peça na parte larga e direcione-a para a parte menos larga da fenda – essa constrição vai segurar a peça no lugar. Evite colocações em lacas ou rochas que tendem a “respirar” para fora ou lateralmente. Cuidado com colocações em fendas que se abrem logo abaixo ou lateralmente pois se as peças se torcerem levemente podem sair totalmente das colocações.
  4. Superfície de Contato: Quanto mais melhor. O nut deve ficar totalmente entalado na fenda.
  5. Equipe: Uma vez que a colocação lhe deixou satisfeito, deixe-o no lugar e clipe uma costura ou uma fita longa com mosquetão e dê uma pressão no nut para certificar-se que ele não vai sair (puxar muito forte em um nut que pode eventualmente sair pode lhe tirar o equilíbrio e causar queda).
  6. Estenda-a: A medida que você escala a tensão da corda pode puxar o cabo pra fora, possivelmente arrancando o nut da sua colocação. Para minimizar os riscos, sempre clipe uma costura ou uma fita longa para clipar a corda.

Limpando

Observe como o nut foi colocado na posição em que se encontra, e então remova-o no sentido oposto.  Você provavelmente será capaz de retirar o nut com uma puxada gentil para cima e para fora, caso contrário mecha no cabo para tentar retira-lo. Se ainda assim estiver preso então use o saca nut. Evite ficar puxando nos cabos para cima, ou você corre o risco de danificar os cabos. Se um nut parecer realmente preso, lembre-se eles são baratos. Não arrisque a sua segurança tentando retira-lo.

Técnicas Avançadas

Fendas horizontais: Algumas vezes você pode colocar um Nut em fissuras horizontais ao encaixa-los na fenda e move-lo horizontalmente até obter a constrição da peça na fenda. No entanto uma colocação de nut só funcionará em uma direção (assim como em fendas verticais ele só te protegerá para puxões para baixo). Você ainda pode usar um nut que só funcionará na horizontal ao colocar outro nut em “oposição”.

Funcionamento do Móvel

Hexs as vezes podem ser colocados em paralelo em fendas horizontais, como um móvel, ao orienta-lo de forma que o cabo ou a fita puxa para cima e para fora da fenda. Se o cabo sofrer carga/pressão, ele irá mover os lados do hex contra a rocha e irá segurar a peça no lugar.

Ache boas colocações de forma que os cabos dos dois nuts estejam orientados um contra o outro, em outras palavras, eles irão segurar as puxadas em quaisquer direções. Agora conecte os dois nuts com uma fita: passe uma fita em um dos nuts então pegue a outra ponta da fita com um mosquetão e clipe no outro nut. Clipe um mosquetão ou uma costura no final da fita puxe até dar tensão na corda e certifique-se que os nuts permanecem no mesmo lugar, então clipe a corda.

Passando-os: Os cabos finos dos nuts podem ser colocados onde nenhuma outra fita se encaixaria. Passe o lado da clipada do cabo do nut através da fenda e então clipe uma costura nos dois nuts para uma proteção.

Acumulando-os: Digamos que você ficou sem nenhuma peça móvel e esta cheio de nuts, e você precisa desesperadamente de uma proteção para  último move da via. Em alguns casos, pode ser viável entalar dois nuts pequenos ao colocar um nut de cabeça para baixo e outro normal entre o outro nut e a rocha. Dê uma pressão para que as duas peças fiquem bem fixas e conecte os dois nuts por uma fita de forma que você não perca as peças caso elas saiam do lugar. Normalmente não funciona bem porque sua colocação é um pouco complicado, mas quando funciona pode salvar uma vida.

Não se esqueça

  1. Preste atenção no formato: Alguns nuts são curvos, então um lado é concavo e o outro é convexo. Você vai querer que o nut se encaixe perfeitamente no formato da rocha, envolvendo em torno de curvas ou irregularidades na rocha. às vezes você pode simplesmente girar a peça para uma melhor colocação.
  2. Considere todas as opções: Nuts podem ser colocados lateralmente na fenda – lado mais largo virado para fora, lados estreitos contra a rocha – o que lhe dá mais opções quando você está ficando sem equipamentos. No entanto, esse tipo de colocação podem ser menos estáveis que as colocações “normais”.  os Hexes tem mais opções de colocações – Continue experimentando para achar uma colocação ideal. Nuts só protegem para forças de quedas.
  3. Se há possibilidade de puxões pra cima ou puxões fortes laterais, considere usar um móvel (camalot, friend…), que protegem para forças em quaisquer direções. No inicio de uma cordada, sempre coloque uma peça a “prova de bomba” que vá resistir a puxões fortes tanto para fora como para cima. Isso ira prevenir que a corda retire os móveis quando sob tensão.
  4. Peças pequenas podem atrapalhar. Pode levar mais tempo para colocar um nut do que um móvel, porque você pode precisar tentar várias peças até achar o tamanho certo. Obtenha um bom posicionamento antes de colocar a peça.

Nota.: Nós do Escalada Nordeste sugerimos que procure um clube ou associação próximo a você para aprender com pessoas experientes ou através de cursos específicos.

Guia de Equipamentos 2012: Como comprar equipamento móvel

Publicado na climbing.com por Jeff Achey

Se você estiver entrando no mundo da escalada tradicional, ou fazendo um update dos seus equipamentos, um jogo de móveis serão seus maiores custos: a partir de 50 até os 500 dólares por peça, no mínimo, para uma seleção modesta de peças unitárias. A boa notícia é que os móveis modernos oferecem uma excelente característica: Eles funcionam lindamente bem e vão durar muito mais do que suas sapatilhas, cordas e cadeirinha.

Móveis trabalham convertendo a força de um aqueda (ou de seu peso corporal) em pressões laterais a rocha, mantendo a peça no lugar. Você aperta um gatilho para recolhe-lo, coloca a peça no lugar e então libera o gatilho;  Uma mola mantém as “castanhas” em contato com a rocha, pronto para rotacionar e oferecer aderência a carga. Muito simples. Mas colocar o princípio em funcionamento em uma peça resistente, leve e ergonômico tem ocupado a mente dos desenvolvedores de equipamentos de escalada desde os anos 70, quando os primeiros equipamento móveis apareceram no mercado. A diversidade das peças agora disponíveis é impressionante e assustador para quem está iniciando nesse mundo.

Comece com meia dúzia de móveis do mesmo modelo de uma única empresa, nos tamanhos de 0,5 a 3,5 polegadas. Você vai achar mais fácil de memorizar o tamanho de cada um para colocações rápidas. Veja quais móveis os escaladores locais usam, pode ser que o mais popular funcione melhor nas rochas locais.  Rochas macias, pequenas fendas, muitas fendas verticais e horizontais, de todos os tipos ou vistando uma via, tudo influência no tipo de móvel que melhor se encaixam a sua rocha local.

Anatomia do Móvel:

1.Castanhas: A maioria dos móveis com molas (SLCDs) tem três ou quatro castanholas (móveis) que rotacionam ao redor do seu eixo. Quando um escalador põe o peso no equipamento (como em uma queda), a pressão da queda é transferida as castanholas que transferem a tensão para a rocha, segurando o equipamento no lugar.

2. Angulação do Móvel: A angulação das castanholas é baseada em um espiral logarítmico, então as castanholas entram em contato em uma parede vertical na mesma angulação efetiva do equipamento. Esse angulo constante do móvel varia em torno de 12.5º a 14º. Todos os outros sendo iguais, quanto menor a angulação, mais ela dissipa força, mas quanto menor a capacidade de colocação a peça terá.

3. Molas: Cada castanhola é mantida aberta na sua abertura máxima por uma mola individual, então o equipamento vai se manter no lugar dentro de uma fenda quando não está sob pressão.

4. Eixo: A maioria dos móveis rotacional um eixo único, mas dois tipos de móveis agora utilizam dois eixos, o que permite uma maior capacidade de colocação das peças.

5. Haste: As cargas são transferidas para os eixos e assim para as castanholas através de hastes flexíveis que se curvam quando sofrem pressão em alguma direção, assim como em uma fenda horizontal.

6. Fita para clipar: Todos os móveis tem fitas; Alguns podem ser estendidos para reduzir o arrasto da corda e prevenir que os móveis “saiam andando” de suas colocações. Muitos equipamentos tem um loop na fita onde você pode clipar  ou esticar enquanto estiver escalando.

Para ajudar a escolher as peças de móveis, considere algumas especificidades a seguir.

Qualidade de Acabamento

O Funcionamento do gatilho deve ser firme, suave e consistente em toda a sua abertura e os móveis devem agarrar de forma inteligente quando você soltar o gatilho. Olhe para o acabamento:  Todas as bordas são arredondadas,  o gatilho tem o final arredondado ou boleado, as peças não metálicas parecem duráveis e bem fabricadas? Há alguma aresta exporta em alguma parte da peça? Compare o produto de diversos fabricantes se possível comparando lado a lado em uma loja ou com seus próprios olhos e mãos, e não em uma loja virtual, para formar sua opinião.

Número de Peças Móveis

Unidades maiores terão quatro castanholas, mas nos dedos e em tamanhos menores algumas peças terão três castanholas. TCUs (unidades móveis de três peças) são menos prováveis de “saírem andando” da sua posição originalmente colocada a medida que são tensionadas pela corda que se move. Eles também podem ser mais estreitos ao longo do eixo do móvel, para que eles se encaixem nas menores colocações. Além disso, pequenas peças de quatro castanholas tem suas vantagens. Eles normalmente distribuem melhor a pressão da cargas sofridas – bom para rochas macias – e alguns deles são tão estreitos quanto os TCUs.

Tipo de Haste

A haste conecta o eixo do móvel a fita ou ao loop da peça. Os móveis originais tinham hastes de alumínio, mas atualmente cabos flexíveis hoje em dia são mais indicados. Estes podem ser desde um cabo único central ao eixo, ou um circuito em forma de U do cabo ligado a cada extremidade do eixo. Será comum você encontrar peças não metálicas ligadas à haste para protegê-lo e/ou cabos ao gatilho.

Cabo único e duplo, cabos em formato de U, cada um tem suas vantagens, mas ao invés de escolher entre um e outro sem analisar cuidadosamente, avalie como todo o sistema funciona. Os gatilhos são delicados – esta é a parte onde a maioria dos móveis se danificam – blindado e protegido, ou eles são expostos à abrasividade e podem ser confundidos com outras peças no seu baudrier? A peça é flexível demais quando você tentar retirar uma peça enganchada? se você pretende usar os móveis para facilitar a ascensão, ele vai suportar uma fixação horizontal com serio risco de deformação dos cabos? O gatilho trabalha bem quando a haste produz uma boa aderência? Você poderia usar esta peça usando luvas?

Peso

Para peças do tamanho de fendas tão largas quanto os dedos, não se preocupe quanto ao peso. Mas para peças maiores ou peças de tamanhos médios, o peso se torna essencial. A diferença de algumas gramas por peça móvel pode facilmente adicionar alguns quilos ao seu baudrier. Também considere o tamanho total. Peças com eixo pequeno economizam no peso além de tornar o rack da sua cadeirinha ergonomicamente menor, mas você sacrificará capacidade de colocação em algumas posições. Eles também costumam ficam fora do alcance e ficarem enganchados.

Clipando

Especialmente para uma escalada longa, você vai querer ter a opção de colocar a peça em dois locais: diretamente no final da haste ou na fita. Algumas marcas tem fitas de clipagem dupla que você pode estender para reduzir o arrasto da corda – uma excelente característica que pode diminuir a quantidade de costuras necessárias para uma cordada.

Angulo de Expansão

Quanto mais ampla a angulação para colocações que você pode obter de cada peça, mais versátil é a peça. Os Camalots da Black Diamond, com seu design de eixo duplo, costumava eliminar todos os concorrentes de diferentes designs: Eixo-simples, eixo duplo e soluções únicas como o Móvel Omega Pacific Link, em que as castanholas separam-se para criar uma grande angulação de colocação para cada peça.

Colocações Passivas

A Maioria, mas não todas as peças móveis modernas podem ser colocadas “passivamente”, como castanholas, uma característica que muitas vezes é útil se um móvel movimenta-se para fora de sua colocação e os calços no estilo guarda-chuva dentro de uma fenda ou lacas. Esses tipos de colocações normalmente não são boas – já que essas colocações podem chacoalhar e escorregar nas laterais, mas ele pode ser forte – Desde que a peça mantenha as castanholas bem fixadas. As ranhuras e pequenos espaços nas castanholas previnem de mover-se além das suas angulações máximas.

Móveis Especiais

Para a maioria dos escaladores de vias tradicionais, as primeiras peças especiais que você deve considerar adquirir peças “offset” e “híbridas” e móveis de quatro castanholas com um par de móveis maiores. Originalmente concebido para auxiliar a escalada transformando pequenas ranhuras e frechas na rocha um bom caminho para ascender enquanto se escala com peças móveis.

Para a escalada em rocha macia, considere usar peças com maior área de superfície e dentes mais abrasivos sobre as castanholas como o Metolius Fat Cam.

Para fendas muito pequenas ou muito grandes, muitos escaladores abrem mão de suas peças preferidas para fazer uso de peças não convencionais como o Big Bros   (um tubo expansível com mola que se encaixa em fendas e chaminés) e Ballnuts  (uma bola deslizante para as mais finas fendas) também são excelentes,  designs testados ao longo do tempo que eventualmente se transformam em verdadeiros arsenais entre os equipamentos dos escaladores de vias tradicionais.

Manutenção em Equipamento Móvel

Limpando-os

Quando os móveis são molhados, enxugue-o e seque-o ao ar antes de guarda-los. Luz solar danifica as fitas, então guarde-os ao abrigo da luz. Para limpar um móvel, primeiro mergulhe a cabeça em água quase fervente, ativando o gatilho para mexer as castanholas. Ponha algumas gotas de detergente líquido sobre as partes móveis e esfregue com uma escova de dentes. Usar escovas de retirar tártaro para os pontos de difícil alcance em móveis menores. Mergulhe o gatilho na água quente novamente, certificando-se que todo o detergente é retirado. Seque-o com ar comprimido, se possível ou toalha e ar seco.

Lubrificando-os

Após limpar seus móveis, sempre lubrifique-os, mas faça-o com moderação. O ideal é usar um lubrificante a base de cera, como o Lubrificante de Móveis da Metolius ou Lubrificante Branco de corrente de bicicleta, que repila poeira e areia melhor que o WD-40, mas esse também funciona bem. (tudo provavelmente não danifica a fita, mas se você fizer um bom trabalho, você será capaz de manter a fita fora do alcance desses produtos). Aplique uma ou duas gotas em cada articulação e aperte o gatilho. Limpe todo o excesso de lubrificante. Alguns escaladores preferem um lubrificante seco, à base de grafite, disponível na maioria das lojas de auto-peças, que funcionam bem. Sempre lave-os e lubrifique-os (ou qualquer outro equipamento metálico de escalada) após escalar próximo a água salgada).

Consertando-os

Peças móveis podem durar 20 anos ou mais, se feitas as manutenções apropriadas, mas após alguns anos de uso pesado pode requerer a troca de algumas peças do gatilho ou das fitas. Alguns fabricantes oferecem peças sobressalentes como kits de gatilhos e algumas fitas ou cabos para os gatilhos por preços razoáveis. Mountain Tooks (mtntools.com) também oferecem fitas de recolocação para os móveis e nos nuts. Inspecione os móveis frequentemente e imediatamente após torcer os cabos do gatilho, ou as castanholas podem não se recolherem igualmente. A Lei de Murphy definitivamente se aplica aos móveis: Um cabo do gatilho desgastado vai quebrar justamente quando você tentar colocar um móvel com em uma situação de risco.

Substitua a fita se:

  • Tiver mais de 10 anos de uso.
  • Estiver notadamente desbotada.
  • Se tiver abrasão visível ou qualquer dano.

Aposente uma peça se:

  • Tiver sofrido uma queda grande.
  • Uma castanhola estiver deformada de qualquer forma – achatado, torcido ou fora de alinhamento. A Angulação do móvel vai afetar a aderência da peça.
  • Qualquer um dos fios da haste estiverem desgastados.

 

Atenção!

Mantenha as fitas – e todas as partes de nylon do equipamento, como cordas e costuras – longe de pilhas e baterias na sua garagem ou na mala do carro. Até mesmo a fumaça das baterias pode desgastar/destruir o nylon.